SUSTENTABILIDADE

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

Acreditando que a qualidade da vindima é a chave para produzir vinhos finos, trabalhamos arduamente para permitir que as nossas videiras desenvolvam e amadureçam naturalmente, sem qualquer tipo de ajuda artificial e que floresçam em harmonia com o habitat da flora e da fauna do Douro selvagem. Na primavera, os socalcos cobrem-se com abundantes flores silvestres – Alfazema Selvagem, Estevas, Anis, Alecrim, Tomilho, Rosmaninho, Papoilas Vermelhas, Cravinas – e entre as nossas videiras não aplicamos herbicidas, pesticidas ou fertilizantes artificiais. Apenas controlamos esta cobertura do solo através do aparamento repetido. Aumentamos o conteúdo orgânico do solo espalhando o nosso bagaço/mosto/vinhaço entre as videiras. Também, a cada 4 anos, usando um cavalo e arado, lavramos o solo. Tudo isto permite que as uvas amadureçam num solo equilibrado e natural.

Os nossos vinhos são também feitos o mais naturalmente possível. A nossa filosofia baseia-se no mínimo de interferência. Não inoculamos para a Fermentação ou Malolática e, como consequência, os nossos vinhos levam mais algum tempo a desenvolver. Mantendo níveis baixos de Enxofre Livre, os nossos vinhos envelhecidos em barris são trasfegados por causa do sedimento e são engarrafados não filtrados. Desde 2000, temos construído uma reputação por usar um estilo arrojado na vinificação. As nossas videiras antigas, os rendimentos pequenos e as práticas “orgânicas” produzem vinhos tintos profundamente estruturados, frutados, com elevado teor de polifenóis. Fermentados naturalmente e pisados, estes vinhos são ricos exemplares da herança única do Douro.